Em discurso na Tribuna do Plen‡rio do Senado, senador C’cero Lucena (PSDB PB).

O cenário para as eleições municipais em João Pessoa ainda está em aberto e o ex-prefeito Cicero Lucena age como pré-candidato.  Algumas vezes ele sugeriu estar esperando um sinal divino para tomar a decisão de voltar à política. “Quem sabe é Deus o amanhã de cada um de nós”, disse recentemente.

Na verdade, rigorosamente, Cícero nunca deixou a política. Pode, e isso fica claro, ter feito um movimento (muito justo) de se ausentar para cuidar de negócios da vida privada e pessoal, mas sempre deixou ali uma janela aberta para um retorno à cena pública. E uma fonte altamente legitimada do PSDB me confirmou que ele deve ser candidato.

É bom lembrar: foi com Cícero a disputa em segundo turno nas eleições de 2012. Luciano Cartaxo enfrentou naquele ano Estela Bezerra, Zé Maranhão e Cícero Lucena. Era inclusive um período ainda muito próximo de uma operação chamada Confraria. Tudo respingava em Cícero e ele foi para o segundo turno, desbancando a novinha, à época, Estela Bezerra.

Hoje completamente absorvido pela Justiça, o ex-prefeito surfa suave na cena política local, sendo considerado por muitos como a única liderança capaz de promover uma certa hegemonia no campo mais conservador. E, em um cenário de retorno do ex-governador Ricardo Coutinho, recém liberto na Operação Confraria, também é Cícero que aparece como nome capaz de enfrentar Coutinho.

Em um ambiente político de continuo desgaste do ex-governador Ricardo Coutinho – por conta da quentíssima Operação Calvário, Cícero navega fácil entre setores populares e de formação da opinião pública. Sua aparição nesta quarta-feira (4) num restaurante da cidade para tomar um simples café da manhã deixou setores da imprensa e da política em alerta. Será o sinal divino, que ele alegou esperar?

Marcus Alves