images

Por Marcus Alves

 

Estamos#Juntos. Assim foi nomeado o manifesto em defesa da vida, liberdade e democracia.  O documento   assinado por mais de 1.600 personalidades brasileiras foi publicado nas edições impressas dos principais jornais do país neste sábado (30). Reúne gente de várias matrizes de pensamento e visões ideológicas diferentes. Em sua versão online o manifesto já conta com a assinatura de mais de 27 mil pessoas, entre artistas, lideranças políticas, advogados, professores, escritores entre outros.

Frente a devastadora pandemia do Covid-19, que no país vem acompanhada por crise política econômica, o manifesto pede que os governantes “exerçam com afinco e dignidade seu papel”.

O texto lembra o movimento Diretas Já que uniu a sociedade ainda nos anos 1980 pelo fim da Ditatura Militar. “Esquerda, centro e direita unidos para defender a lei, a ordem, a política, a ética, as famílias, o voto, a ciência, a verdade, o respeito e a valorização da diversidade, a liberdade de imprensa, a importância da arte, a preservação do meio ambiente e a responsabilidade na economia”, afirma o manifesto que recebeu assinatura de lideranças como o arcebispo de São Paulo Dom Odilo Scherer, a atriz Fernanda Montenegro, o médico Drauzio Varellla e o youtuber Felipe Neto.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o governador do Maranhão, Flávio Dino,  também assinam o manifesto publicado nas páginas de edição impressa dos jornais deste sábado (30). O ex-ministro da Educação Renato Janine Ribeiro e o ambientalista Carlos Rittl, do Observatório do Clima, estão entre as lideranças que assinam o “Estamos#Juntos”.

Veja trechos do Manifesto:

“Vamos juntos sonhar e fazer um Brasil que nos traga de volta a alegria e o orgulho de ser brasileiro”

“Queremos combater o ódio e a apatia com afeto, informação, união e esperança”.